Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > ICMBio participa de operação conjunta na RDS Mamirauá e na Resex Auati-Paraná
Início do conteúdo da página

ICMBio participa de operação conjunta na RDS Mamirauá e na Resex Auati-Paraná

Publicado: Quarta, 13 de Abril de 2011, 10h28
O foco da operação é combater ao tráfico internacional de alevinos de aruanã

Brasília (11/04/2011) – O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realizou operação conjunta de fiscalização na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá e na Reserva Extrativista (Resex) Auati-Paraná, com participação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Batalhão de Polícia Ambiental da Polícia Militar (BPAmb/PM).

O foco da missão era o combate ao tráfico internacional de alevinos de aruanã (Osteoglossum bicirrhosum), espécie de peixe também denominada popularmente como “sulamba”, “lebréia” ou “macaco-d`água”, no Estado do Amazonas.

Denominada de “Operação Sulamba” foram detidas sete pessoas (6 brasileiros e 1 colombiano) por captura ilegal de alevinos de aruanã, sendo três menores de idade. Elas foram encaminhadas para as delegacias dos municípios de Tefé e de Alvarães.

Foram apreendidos também, todos os equipamentos e petrechos (armas, sacos plásticos, canoas, rabetas, pilhas, baterias, lanternas, puçás, arpões e cilindro de oxigênio) utilizados pelos infratores. Um total de 65 sacos contendo 100 exemplares cada (6.500 alevinos) foram apreendidos. Os peixes foram liberados no paraná do Panauã, na RDS Mamirauá.

A "Operação Sulamba" também fez flagrantes e autuações referentes à pesca e ao transporte ilegal de pirarucu (Arapaima gigas) e tambaqui (Colossoma macropomum), e, ainda, aprendeu uma razoável quantidade de carne de jacaré. O pescado foi doado para comunidades ribeirinhas.

Foi atuado um infrator pela caça de um jacaré-açu (Melanosuchus niger) para o uso da carne como isca para a pesca de piracatinga (Calophysus macropterus), atividade que também envolve a matança de botos (Inia geoffrensis).

Uma balsa colombiana foi flagrada no canal Auati-Paraná, na zona limítrofe entre a Resex Auati-Paraná e a RDS Mamiruá, transportando cerca de 1000 exemplares de acará-disco (Symphysodon cf. aequifasciatus). O responsável pela embarcação foi autuado por transportar os animais sem guia de trânsito e os peixes foram liberados no canal.

 

Ascom/ICMBio
(61) 3341-9291

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página