Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Visitação > Informações sobre Visitação > Parque Nacional Cavernas do Peruaçu
Início do conteúdo da página
Informações sobre Visitação

Parque Nacional Cavernas do Peruaçu

A reabertura é parcial e monitorada, com o cumprimento de todos os protocolos de segurança sanitária.


Foto: Renato Machado
Foto: Renato Machado

 
Estamos reabrindo de forma gradual, conforme as regras de cada estado e município, com planejamento e obedecendo todas as orientações de segurança para evitar a proliferação do Covid-19.

Para isso, foram estabelecidas regras de segurança para evitar aglomerações, além da disponibilização de álcool gel e de produtos de higienização para mãos e o uso obrigatório de máscara de proteção. O número de visitantes dos roteiros do Parque foi reduzido em 50% de sua capacidade de público, exceto o Arco do André, de forma que a visitação possa ocorrer respeitando o espaçamento mínimo de 2 metros entre as pessoas.

O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu é um local onde belas paisagens são emolduradas pela arte rupestre pré-histórica, em sítios arqueológicos milenares de importância internacional e suas cavernas de grandeza colossal.
A Unidade de Conservação foi criada em 1999, e possui área de 56.400 hectares, que compreende os municípios de Januária, Itacarambi e São João das Missões, na região norte de Minas Gerais.

O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu oferece diversas opções aos visitantes e está em constante evolução. Para conhecer todas elas, é necessário mais de um dia de visita. Escolha de acordo com o seu interesse e seu condicionamento físico.

Curiosidade: Não se sabe ao certo qual a origem do nome atribuído ao vale - Peruaçu, mas conta-se na região que os índios historicamente ali localizados (Xacriabás,desde meados do século XVI) assim o chamavam, tendo a seguinte conotação:Peru = buraco (vala, fenda); Açu = grande. Entende-se, dessa forma, que as referências podem ser relativas ao então denominado cânion ou às grandes cavernas formadas na rocha calcária no vale do Peruaçu.

O Parque foi estruturado recentemente e possui trilhas, mirantes e passarelas de proteção a sítios arqueológicos. Possui também um grupo de condutores ambientais treinados e credenciados pelo ICMBio para garantir uma experiência segura e única, num passeio de tirar o fôlego. Todas as visitas são com condução obrigatória. Clique aqui e veja a lista de condutores.

CAMINHOS QUE REVELAM OS TESOUROS PROTEGIDOS PELO PARQUE
mapa atrativos peruacu 2021


Visite a unidade fazendo agendamento prévio dos atrativos pelo email cavernas.peruacu@icmbio.gov.br


IMPORTANTE:

  • Para acessar os atrativos do Parque é necessário a contratação de condutor, sendo um condutor para cada grupo de 8 pessoas (durante pandemia esse número foi reduzido para 5).
  • Exceções: Na Lapa Bonita, cada condutor pode levar apenas 5 visitantes, e no Arco do André cada condutor pode levar apenas 4 visitantes.
  • O contato e a negociação de valores devem ser feitos diretamente com o condutor credenciado, antes da visita. Lista de condutores do Parque.
  • Ressaltamos que a visita somente estará confirmada após o envio do e-mail de confirmação.


A CONTRATAÇÃO E AGENDAMENTO DO CONDUTOR É RESPONSABILIDADE DO VISITANTE.

VENHA CONHECER PERUAÇU!



O QUE FAZER - ATRATIVOS


Gruta do Janelão

A Gruta do Janelão é o principal atrativo do Parque. A grandiosidade da caverna é expressa em suas enormes dolinas, na imensidão de seus salões e em seus gigantescos espeleotemas. O paredão rochoso, logo na entrada, é um grande ateliê a céu aberto que conta a história da presença humana no Vale do Peruaçu.
É na gruta do Janelão que está localizada a maior estalactite do mundo, a Perna da Bailarina.


- Distância: 4,8 km (ida e volta)

- Tempo estimado: 5h30 (ida e volta

- Nível de dificuldade: Semipesado

- Atrativos: caverna, monumentos geológicos, paredões com pinturas rupestres,
sítios arqueológicos e observação da paisagem.


300x500 parna cavernasdoperuacu Renato Machado 2
Foto: Renato Machado

750x500 parna cavernasdoperuacu Rainer Seffrin
Foto: Rainer Seffrin



Trilha do Arco do André

A trilha do Arco do André conta com mirantes naturais únicos, sendo dois deles o Mirante das Cinco Torres e do Mundo Inteiro, cavernas monumentais como a Caverna do Arco do André, Troncos e Cascudos, aonde nas duas últimas o Rio Peruaçu passa por dentro, complementando o cenário único formado pela beleza das rochas carbonáticas de calcário e pelo rio criando o espelho d´água com a cor de tom verde esmeralda.

O roteiro do Arco do André tem o propósito mais aventureiro, onde os visitantes poderão ter contato direto com o bioma Cerrado e Caatinga, com o carste e centenas de espécies de plantas com grande potencial medicinal e alimentar e animais que só existem na região, sendo que muitos deles estão na lista de espécie da fauna ameaçadas de extinção.

As subidas e descidas íngremes dos terrenos acidentados em alguns trechos do percurso exigem esforço e um maior nível de condicionamento físico – diferentemente dos outros atrativos do parque. Além disso, a trilha tem como característica a baixa intervenção e rusticidade.



- Distância aproximada: 8 km (ida e volta);

- Tempo estimado: 7h (ida e volta).

- Nível de dificuldade: semipesado.

- Atrativos: caverna, monumentos geológicos, sítios arqueológicos e observação da paisagem.


 
 
300x500 parna cavernasdoperuacu Renato Machado 3300x500 parna cavernasdoperuacu Manoel Freitas 1
Fotos: Renato Machado (esquerda) / Manoel Freitas (direita)



Gruta Bonita

A gruta Bonita é uma das mais belas e ornamentadas grutas do Parque e também a única caverna totalmente escura aberta a visitação. Possui salões e galerias repletos de espeleotemas. Apresenta uma gama variada de espeleotemas, em sua grande maioria, delicados e frágeis, como estalactites e estalagmites, travertinos, ninhos de pérolas, helictites, couve-flor, escorrimentos, colunas, além do salão coberto por sedimentos avermelhados, chamado de Salão Vermelho.

- Distância aproximada: 1,5 km (ida e volta);

- Tempo estimado: 2h20 (ida e volta).

- Nível de dificuldade: leve.

- Atrativos: Salão Vermelho na Lapa Bonita e espeleotemas.



750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 8
 Foto: Acervo ICMBio


300x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 9
Foto: Acervo ICMBio


Gruta do Índio

A gruta do Índio possui registros arqueológicos na entrada da gruta, observam-se painéis de arte rupestres pré-históricas inteiras que vão até o teto. Colunas, estalactites e estalagmites podem também ser observadas. Da gruta do Índio também é possível apreciar o Mirante do Índio, em que se pode ver a abertura da Gruta do Janelão e toda a área do Centro de Visitantes Janelão.

A Lapa Bonita é uma das mais belas e ornamentadas grutas do Parque. Possui salões e galerias repletos de espeleotemas, além do salão coberto por sedimentos avermelhados, chamado de Salão Vermelho. A Lapa do Índio possui registros arqueológicos com painéis de pinturas rupestres que cobrem paredes inteiras e até mesmo o teto. Da Lapa do Índio também é possível apreciar o Mirante do Índio, em que se pode ver a abertura da Gruta do Janelão e toda a área do Centro de Visitantes Janelão.


- Distância aproximada: 1,5 km (ida e volta);

- Tempo estimado: 2h20 (ida e volta).

- Nível de dificuldade: leve.

- Atrativos: Artes rupestres na Lapa do Índio



750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 1   Foto: Acervo ICMBio

750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 2

Foto: Acervo ICMBio



Lapa do Boquete

Na Lapa do Boquete encontra-se um dos principais e mais estudados sítios arqueológicos do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, onde foram encontrados alguns sepultamentos e é possível verificar a presença de um silo pré-histórico - estrutura de armazenamento de alimentos.

- Distância aproximada: 1,2 km (ida e volta);

- Tempo estimado: 1h30 (ida e volta).

- Nível de dificuldade: leve.

- Atrativos: lapas, pinturas rupestres, escavações arqueológicas e observação da paisagem.


Sítio arqueológico e paredão com pinturas rupestres na Lapa do Boquete (Foto: Arquivo ICMBio)
Sítio arqueológico e paredão com pinturas rupestres na Lapa do Boquete  (Foto: Acervo ICMBio)




750x500 parna cavernasdoperuacu Manoel Freitas 3
Foto: Manoel Freitas



Lapa dos Desenhos

300x500 parna cavernasdoperuacu Rainer Seffrin 2Os maiores atrativos da Lapa dos Desenhos são os fabulosos painéis de arte rupestre pré-histórica que se encontram na entrada da caverna.

Os recursos naturais do Vale do Peruaçu possibilitaram a produção de diferentes pigmentos e a realização de pinturas em alturas consideráveis. Na lapa dos Desenhos, pode ser observada toda a riqueza das pinturas rupestres do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, tanto em diferentes estilos quanto em técnicas. A trilha margeia o rio Peruaçu ao longo de uma exuberante mata de galeria, até o ponto onde está dá espaço à mata seca.

- Distância: 2,6 km (ida e volta).

- Tempo estimado: 2h20 min (ida e volta).

- Nível de dificuldade: leve.

- Atrativos: paredões com pinturas rupestres, mata de galeria e mata seca.

 











750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 3
Fotos: Rainer Seffrin (acima) / Acervo ICMBio (abaixo)



Gruta do Rezar

Na zona de entrada a clarabóia é um espetáculo com o contraste da luz na mata interior.

A gruta do Rezar reúne toda a grandiosidade do cânion do rio Peruaçu à riqueza da arte rupestre pré-histórica. Abriga um sítio rupestre com pinturas e gravuras bem conservadas. Destacam-se também as dimensões do seu salão de entrada, que alcança 90 metros de largura e mais de 40 metros de altura, além da variedade e exuberância dos espeleotemas. Trata-se de um dos atrativos que mais exige esforço físico, com mais de 500 degraus, mas a chegada é recompensadora.

- Distância:
2,4 km (ida e volta).

- Tempo estimado:
3h30 min (ida e volta).

- Nível de dificuldade:
pesado.

- Atrativos:
História regional, mata seca, mata de galeria, sítio arqueológico, paredões com pinturas rupestres, caverna escura e espeleotemas.


750x500 parna cavernasdoperuacu Fernando Tatagiba 29
 Lapa do Rezar (Foto: Fernando Tatagiba)

750x500 parna cavernasdoperuacu Fernando Tatagiba 28
Lapa do Rezar (Foto: Fernando Tatagiba)



Gruta do Caboclo

O paredão de pinturas rupestres da gruta do Caboclo possui uma grande concentração de pinturas do estilo Caboclo, que foram descobertas pela primeira vez neste local e que são exclusivas do Vale do Peruaçu.
 
- Distância: 2,6 km (ida e volta).

- Tempo estimado: 3h50 min (ida e volta).

- Nível de dificuldade: moderado.

- Atrativos: História regional, paredões com pinturas rupestres e gruta.


750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 7
 Foto: Acervo ICMBio



750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 6
Foto: Acervo ICMBio



Gruta do Carlúcio

No Caminho da gruta do Carlúcio, o visitante encontrará mirantes onde é possível observar as variações da mata seca em diferentes épocas do ano, os cactos e a vegetação rupestre. A trilha segue pela mata de galeria até o início da gruta do Carlúcio, onde circunda as rochas provenientes do desabamento do teto da caverna.


- Distância: 2,6 km (ida e volta).

- Tempo estimado: 3h50 min (ida e volta).

- Nível de dificuldade: moderado.

- Atrativos: História regional e gruta.


750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 4
Foto: Acervo ICMBio
 

750x500 parna cavernasdoperuacu Acervo ICMBio 5
Gruta do Carlúcio (Foto: Acervo ICMBio)



 
QUANDO IR

De Quarta a domingo, de 08 às 18 horas, sendo que a entrada nos atrativos é permitida até as 14:30 horas.

O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu pode ser visitado o ano todo. Possui duas estações bem definidas, com algumas nuances entre elas:

De novembro a abril: época das chuvas, o verde predomina na paisagem.

De maio a outubro: época da seca, a floresta perde completamente suas folhas e a paisagem fica bastante acinzentada

Clima: é bastante quente durante todo o ano, ultrapassando os 40°C com facilidade, sendo que a umidade é bastante baixa no período da seca, sendo comum a ocorrência de incêndios florestais na região.


Vista do Mirante da Mata Seca, na trilha do Carlúcio, no período chuvoso (Foto: Arquivo ICMBio)
Vista do Mirante da Mata Seca, na trilha do Carlúcio, no período chuvoso - Foto: Arquivo ICMBio


Vista do Mirante da Mata Seca, na trilha do Carlúcio, no período seco (Foto: Arquivo ICMBio)
Vista do Mirante da Mata Seca, na trilha do Carlúcio, no período seco - Foto: Arquivo ICMBio




COMO CHEGAR

A sede do Parque fica na comunidade do Fabião I, às margens da BR 135, km 155. Partindo de Januária, são 45 km. O acesso até a entrada do Parque pode ser feito de ônibus ou carro, sendo que para acessar os roteiros do Parque é necessário veículo motorizado próprio ou alugado.

- DE AVIÃO: O aeroporto mais próximo é o de Montes Claros, que fica a 200 km da entrada do Parque. Há vôos regulares partindo do Aeroporto de Confins para Montes Claros, sendo que a partir de lá, é possível ir de ônibus de linha até Januária ou Itacarambi.

- DE ÔNIBUS: É possível chegar a Januária ou Itacarambi, vindo de Brasília, Belo Horizonte ou Montes Claros.

- DE CARRO: A sede do Parque fica na comunidade do Fabião I, às margens da BR 135, km 155. Partindo de Januária, são 45 km.



Endereço

BR 135, km 155, Comunidade do Fabião I, Januária – MG

Coordenadas

Lat. -15.172464° e Long. -44.191932°



Nas duas comunidades mais próximas da entrada do Parque podem ser encontradas algumas opções de hospedagem e alimentação:

Nome Localidade Fone (38)
 Site ou e-mail
Academia da Cerveja Praça Lucilio Azevedo, 16 3613-1721 https://www.facebook.com/Academia-da-Cerveja
       
Brilhante Hotel I Avenida Cônego Ramiro leite 3621-2672
99130-8148
jorgereisdesouza@hotmail.com
       
Brilhante Hotel II R. Cel. Almeida, 152 99150-6325
3613-1170
 Jbcomercio2@hotmail.com
       
Camila's Bar e restaurante Praça das palmeiras 468 991058372 Su.elson@hotmail.com
       
Chicos Bar/restaurante R. 31 Dezembro, 27-153 99165-8598 ritamariavieira75@gmail.com
       
Cozinha Sertaneja Comunidade Olhos Dágua 99181-9719  
       
Grande Hotel Travesso professor Helio Rocha 99 99149-1118  
       
Hostel da Euci Fabião II 99218-4596
99528-7205
99172-8921
 
       
Hotel pão de açúcar Rua Brasília 238 3613-1991
99165-5555
hotelaraujomacedo@gmail.com
       
Lanchonete e Restaurante da Loia Rua Januaria 232 99165-7205  
       
Nacional Hotel Rua Bahia, nº 100, Centro - Itacarambi
(próximo ao Banco do Brasil e
Igreja Católica central)
3613-1329
99175-8994
nacionalhotel36131329.itac@gmail.com

www.facebook.com/nacionalhotelitacarambi
       
Norte Hotel Rua Presidente Kennedy 271 99147-8470
3613-1178
 
       
Portal do Peruaçu Fabião I 3623-1050 ritalimaam@hotmail.com
       
Pousada Camaleão Rua trinta e um de Dezembro, 263 36131310 tereza.r.f@bol.com.br
       
Pousada e Restaurante Fabião II Fabião II n°99 (38) 3424-1387
(31)99814-3805
(31)99528-7205
juci2013leide@gmail.com
       
Pousada do Vaninho Fabião I 3623-1029  
       
Pousada Mirante do Peruaçu Fabião I 9836-5495
9215-5438
 
       
Pousada Peruaçu Fabião II 3613-6057
9909-9563
 
       
Recanto das pedras Fabião I 99219-6283 kescia@bol.com.br
       
Receptivo familiar da dona Dete Fabião I 99113-3403  
       
Restaurante Cantina mineira Rua Brasília 268 99157-7729 cmtudodebom@gmail.com
       
Restaurante do Valmir Fabião I 99984-5352
99893-8685
 
       
Restaurante Guimarães Rua Bomfim N.332 B 991316732 laraita295@gmail.com
       
Sabores Diversos Av. Juscelino Kubitschek n.183 99202-8283 lucas3534@hotmail.com
       
Sesc Pousada Januária Av. Aeroporto, 250, B. Aeroporto - Januária 3629-4970 reservasjanuaria@sescmg.com




 
ORIENTAÇÕES PARA UMA VISITA CONFORTÁVEL E SEGURA:


- Informe-se sobre as distâncias e grau de dificuldade das trilhas.
- Observe as condições climáticas do dia da sua visita.
- Percorra as trilhas com calçados fechados, reforçados e confortáveis. Chinelos, sandálias e saltos não são recomendados para caminhadas em trilhas.
- Leve sempre protetor solar, chapéu, repelente, capa de chuva, água e um lanche.É recomendável portar lanternas, calça comprida e blusa de manga comprida.
- É obrigatório uso de máscara de proteção, ainda que artesanal, durante todo o período que estiver no interior do parque, sendo que a máscara deve estar cobrindo a região do nariz e boca .
- Respeitar o distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas, de modo a evitar aglomerações.
- Beba muita água: a desidratação é uma causa comum de mal estar nas trilhas.
- Obedeça às normas do Parque Nacional mantendo-se nas trilhas sinalizadas.
- Atividades em ambientes naturais apresentam riscos, como: presença de animais peçonhentos, risco de perder-se, machucar-se, afogar-se, entre outros.
- Esteja preparado para as adversidades em caso de acidentes ou incidentes.
- O Parque não possui serviço de resgate. Não se arrisque!
- É obrigatória a contratação de um condutor de visitantes e o uso de capacete para acessar as grutas do Parque.


Veja aqui a lista de condutores de visitantes do parque.

Baixe aqui o formulário de agendamento de visitas


Clique aqui e veja o termo de conhecimento de riscos. Se você vai fazer a trilha do Arco do André, clique aqui.


LINKS ÚTEIS

Acesse o Guia de Conduta Consciente em Ambientes Naturais

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC.







CONTATOS

Telefone 1:
(38)3623-1038
Telefone 2:
(38) 3623-1039
E-mail:
cavernas.peruacu@icmbio.gov.br
Fim do conteúdo da página