2º Ciclo de Avaliação dos Quelônios Continentais no Brasil

Seis anos após a primeira avaliação (2010), no período de 24 a 27 de outubro 2016, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação dos Répteis e Anfíbios – RAN/ICMBio realizou a oficina de Avaliação do Estado de Conservação dos Quelônios Continentais, que ocorrem no Brasil.

A metodologia aplicada foi a da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN). Doze pesquisadores especialistas em quelônios continentais participaram como avaliadores, representando as seguintes instituições: WCS-Brasil, INEA/RJ, UFMT, UFMS, UFMA, UFAM, UCSAL, UFRGS, CENA/USP e RAN/ICMBio.

Das 31 espécies de quelônios continentais que ocorrem no país quatro ficaram como ameaçadas de extinção, duas como quase ameaçadas, quatro como dados insuficientes e 21 como menos preocupantes. Entretanto, ainda falta a etapa de validação que confere a aplicação da metodologia e categoria atribuída às espécies, só depois o resultado será publicado.

A maioria das espécies ameaçadas sofre forte pressão devido à caça e apanha dos ovos para atender o comércio clandestino, nacional e internacional, ou devido à redução e perda de habitat, principalmente em decorrência do desmatamento das margens dos rios, formação de barragens e alterações nos sistemas hídricos.

Estudos sobre história de vida e monitoramento populacional foram recomendados para verificação dos efeitos dessas ameaças sobre as espécies em geral. Também foi ressaltada a importância da continuidade das ações de proteção e manejo dos quelônios amazônicos e implementação das ações dos Planos de Ação Nacionais voltados para conservação das espécies ameaçadas e demais beneficiadas.

Participantes da Oficina de Avaliação dos Quelônios Continentais

Participantes da Oficina de Avaliação dos Quelônios Continentais, realizada no período de 24 a 27 de outubro de 2016, na Acadebio, Iperó-SP.