Quem Somos

A unidade foi criada através do Decreto nº 47.446, de 17 de dezembro de 1959, com uma área estimada de 13.000 ha (130 km²), somente em terras do planalto gaúcho. Inicialmente foi decretado como área de preservação pelo governo gaúcho em 1957, sendo que devemos ao Padre Balduíno Rambo a existência da área protegida. Foi ampliado para o território catarinense em 17 de março de 1972 através do Decreto nº 70.296. Mesmo se tratando de uma ampliação, a área citada no decreto é aproximada, com um total de 10.250 ha (102 km2).

O parque tem como objetivo básico a preservação dos ecossistemas da Mata Atlântica, de grande beleza cênica, possibilitando desta maneira a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico. 

Visão: "Ser um Parque capaz de conservar seus principais atributos de biodiversidade e cênicos, para além de seus limites, abrangendo os ambientes dos Aparados da Serra Geral."

Estratégia: "Conservar os principais atributos de biodiversidade e cênicos do Parque e da região dos Aparados da Serra Geral, através da indução de processos socioeconômicos amigáveis e compatíveis com os objetivos da Unidade, em seu entorno e nos Corredores Ecológicos."

A administração da unidade cabe ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com plano de manejo aprovado pela Portaria IBAMA nº 46, de 28 de abril de 2004, e conselho gestor, criado por Portaria IBAMA Nº 26 de 21 de maio de 2003 e que teve sua composição renovada pela Portaria ICMBio nº 33, de 02 de março de 2012. Sua administração é unificada com o Parque Nacional da Serra Geral, sendo que o plano de manejo é conjunto e a equipe gestora é uma só. Embora existam dois conselhos consultivos, as reuniões são conjuntas e os seus membros são os mesmos. A renovação do conselho consultivo do PNSG aconteceu através da Portaria ICMBio nº 115, de 26 de dezembro de 2011.