Fauna

 
Com novas espécies sendo descobertas por pesquisadores, hoje já são conhecidas no Parque Nacional do Iguaçu cerca de 158 espécies de mamíferos, 390 aves, 48 répteis, 12 anfíbios, 175 peixes e pelo menos 800 invertebrados, porém estima-se que esse número seja ainda muito maior, principalmente para o grupo dos invertebrados, que abrange, por exemplo, os insetos, aracnídeos e moluscos.

Conhecida pelo misticismo que possui, a onça-pintada (Panthera onca) é protagonista em diversas culturas indígenas, como os maias, astecas e guaranis. Variando entre 61 e 158kg, é o maior felino das américas, e carrega consigo o título de símbolo do Parque Nacional do Iguaçu. É considerada a predadora de topo da cadeia alimentar do Parque, alimentando-se do que é capaz de capturar. Sua persistência, enquanto população na natureza, depende intrinsecamente da manutenção de recursos (presas, água, habitat de qualidade), da integridade da paisagem (grande contínuo florestal e conexão com outros fragmentos) e da diminuição dos conflitos com o entorno do Parque. Além da onça-pintada, muitos outros mamíferos residem na reserva, entre eles tamanduás, tatus, macacos, quatis, antas, veados e roedores.

Dentre os répteis, destacam-se a jararaca (Bothrops jararaca), do tupi yara′raka, serpentes peçonhentas que podem chegar à 1 metro e meio de comprimento, e o jacaré-do-papo-amarelo (Caiman latirostris), capaz de viver até 50 anos. O grupo das aves, um dos mais abundantes no local, é composto por diversas espécies de tucanos, pica-paus, beija-flores, gaviões, papagaios e mais. Outro animal emblemático do Parque é o Macuco (Tinamus solitarius), uma grande ave galinácea, capaz de sobreviver naturalmente apenas em ambientes de mata primitiva.

Os invertebrados, organismos reconhecidos por fazerem a conexão entre cadeias alimentares, possuem uma diversidade gigantesca, distribuída por toda a extensão do Parque. Já foram identificadas mais de 100 espécies de gafanhotos, e a estimativa é de que mais de 800 espécies de borboletas residam no ecossistema.

Apesar da imensa diversidade de animais, muitos deles estão correndo risco de extinção devido à grande redução de seus hábitats, como é o caso da onça-pintada (Panthera onca), o puma (Puma concolor), jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris), papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea) e do gavião-real (Harpia harpyja).

O Parque Nacional do Iguaçu é um grande santuário de proteção para esses animais, tão singulares, que estão presentes na região antes mesmo da chegada do ser humano.

Saiba mais:

ü Guia da fauna do Parna Iguaçu: https://d3nehc6yl9qzo4.cloudfront.net/downloads/guia_fauna_parna_iguacu.pdf

ü Projeto Onças do Iguaçu

u habitat no Parque Nacional do Iguaçu