Destaques

16/09/16

Estudo realizado no CEPTA é premiado em reunião científica

Um estudo realizado pelo pesquisador voluntário do CEPTA, Julio Cesar Cenci de Aguiar, em parceria com o Analista Ambiental recém aposentado, Dr. Paulo Sergio Ceccarelli, acaba de ser premiado no XIV Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, o maior evento sobre a temática patologia de organismos aquáticos, realizado bianualmente na América do Sul.

Julio é aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP n° 2013/20770-5). Nos últimos anos, tem desenvolvido estudos de taxonomia e sistemática molecular de vermes que parasitam algumas espécies de bagres do rio Tapajós. Seu projeto tem orientação do Dr. Edson Aparecido Adriano (Universidade Federal de São Paulo-UNIFESP) e co-orientação de Marcus Vinicius Domingues (Universidade Federal do Pará), além de parceria com pesquisadores da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP (FZEA/USP). Parte de seu trabalho é realizado nas instalações do CEPTA, onde Julio vem colaborando desde 2012, assessorando pesquisas em biologia da conservação.

O trabalho premiado tem como título "Análise molecular e filogenia inferida por meio dos genes 18S rDNA parcial e ITS1 revela uma espécie críptica de Pavanelliella (Monogenoidea, Dactylogyridae)" e apresenta técnicas inovadoras para o estudo desses organismos, além de resultados relevantes no contexto científico internacional. Trata-se de uma proposta de relação evolutiva para algumas espécies de Pavanelliella, que são vermes platelmintos monogenóideos parasitas de peixes pimelodídeos, mais conhecidos como bagres. "Dentro desse gênero, havia até pouco tempo, apenas duas espécies reconhecidas", explica Julio. "Porém recentemente evidenciamos uma diversidade desconhecida no rio Mogi Guaçu, ao descrever outras duas espécies. E, agora, evidenciamos mais uma espécie desconhecida, da bacia do rio Tapajós". Segundo ele, esses resultados contribuem para o conhecimento da biodiversidade na Região Neotropical, fornecem base para diagnose de parasitas de importância na aquicultura e auxiliam a compreensão evolutiva de monogenóideos a nível global.

CEPTA 2016 premiacao

Julio Aguiar (ao centro), durante premiação no XIV Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos.

Texto: Analista Ambiental Mara P. Pais - CEPTA/ICMBio. Foto: Acervo do CEPTA

15/09/16

PAN do Baixo Iguaçú: terceira etapa de elaboração concluída

O CEPTA e vários parceiros realizaram a terceira etapa da elaboração do Plano de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção da Fauna Aquática da Bacia do Baixo Iguaçú ou PAN do Baixo Iguaçú. Esta etapa, denominada "Reunião de Elaboração da Matriz de Metas e Indicadores", determinou os indicadores e respectivas metas para os objetivos específicos definidos em etapa anterior denominada Oficina de Planejamento.

O PAN do Baixo Iguaçú inclui um objetivo geral, quatro objetivos específicos e 32 ações. Este PAN tem como alvo 22 espécies da fauna aquática e semi-aquática da parte baixa da Bacia Hidrográfica do Rio Iguaçú, bacia do Bioma Mata Atlântica no Estado do Paraná, sendo que 12 (doze) destas espécies estão ameaçadas de extinção segundo a "Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção - Peixes e Invertebrados Aquáticos" aprovada na Portaria No 445 do MMA de 17/12/2014.

A reunião foi realizada entre 4 e 5 de setembro de 2016 na sede do CEPTA, Pirassununga-SP, contando com a participação de vários coordenadores e pontos focais de PANs do ICMBio, a quase totalidade do Grupo de Assessoramento Técnico (GAT) do PAN Baixo Iguaçu, servidores e bolsistas do CEPTA, totalizando 23 pessoas.

CEPTA 2016 PAN BaixoIguaçu 1

Participantes da Reunião de Elaboração da Matriz de Metas e Indicadores do PAN do Baixo Iguaçú no CEPTA, Pirassununga/SP, entre 4 e 5/09/2016. Da esquerda para a direita, na primeira fileira: Josi Ponzetto (CEPTA/ICMBio), Tamilis Rocha (COGEF/ICMBio), Antônio Eduardo Barbosa (CEMAVE/ICMBio), Marcelo G. Oliveira (CEPTA/ICMBio), Elton C. Oliveira (UTFPR), Rodrigo Lingnau (UTFPR), Carla S. Pavanelli (NUPELIA); na segunda fileira e mesma ordem: Izabel Boock (CEPTA/ICMBio), Alexandre Garcia (COGEF/ICMBio), Taciano C. F. Maranhão (IAP), Augusto Tavares (UHE Baixo Iguaçú), Claudio Bock (CEPTA/ICMBio), Luiz Augusto Ludwig (UHE Baixo Iguaçú), Mauro M. Britto (IAP), Vinícius Abilhoa (MHNCI). Ausente na foto Roberto F. Artoni (UEPG) e alguns servidores do CEPTA/ICMBio, Foto: Rogério Garcia (CEPTA/ICMBio).

 

Fonte: Analista Ambiental Marcelo G. de Oliveira

Coordenador do PAN do Baixo Iguaçú

08/07/16

Plano de Ação Nacional do Baixo Iguaçu realiza oficina de planejamento

Evento realizado no Parque Nacional do Iguaçu contou com a presença de 49 profissionais de 28 instituições.